Manifestações são positivas para a Globo

A vênus platinada se viu obrigada a sair de sua zona de conforto na semana passada. Preparada para cobrir a Copa das Confederações com pompa e circunstância a emissora teve que alterar seus planos e mudar o foco para os protestos que cresceram de forma inesperada. A cada novo dia milhares de pessoas somavam aos outros manifestantes.

Flor do Caribe foi cortada num dia, no outro, suspendida, assim como a partida da Copa das Confederações e Sangue Bom. O Jornal Nacional foi feito na raça.

Ana Maria Braga e Fátima Bernardes, acostumadas a "folgar" nas sextas, deram plantão ao vivo. Outro milagre aconteceu: o Globo Repórter que nunca surpreende e vive em um ciclo que inclui apenas animais e natureza, viagens, comportamento e qualidade de vida, foi às ruas cobrir as manifestações assim como o Profissão Repórter - que dá banho num dos mais antigos jornalísticos da casa - e propôs entender todo o barulho causado por quem foi para às ruas.

Tida por ser engessada, a Globo se deu bem quando precisou improvisar. Saiu da rotina.

Mas, assim como promessa de político, não vai durar. Quando acabar o barulho tudo volta a sua vida normal. Ana e Fátima com gravados, o Globo Repórter com os mesmos programas de sempre. Pena.

Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

3 comentários :

  1. pra mim a globo erra em dar mais foco pro vandalismo
    ass Cláudia Taissa

    ResponderExcluir
  2. mas Claudia, todas as emissoras estão focando nisso

    ResponderExcluir
  3. E as emissoras não têm culpa de haver vandalismo em praticamente todas as manifestações!

    ResponderExcluir

.