AMOR À VIDA: Novela em loop

Quem acompanha a novela das 21 horas da Rede Globo “Amor À  Vida” tanto pela tela da TV como através de redes sociais já  percebeu que a trama não tem mais o impacto positivo de seus primeiros capítulos e parece ter um problema puramente vindo do estilo do seu autor principal, Walcyr Carrasco.

No histórico profissional de Walcyr na Rede Globo constam cinco novelas no horário das 18 horas (sendo uma como supervisor de texto), três no horário das 19, e uma adaptação no horário das 23 horas. Simplificadamente o que se diz sobre as tramas das Rede Globo é que são pautadas pela seguinte lógica: 18 horas – novelas com maior foco no estilo romântico. 19 horas – novelas com foco no humor. 21 horas – novelas com foco no drama.

O descontentamento atual com “Amor à Vida” poderia ser explicado pelo fato de Walcyr está pisando em solo novo em relação ao horário e transformou o drama principal de sua trama, numa novela mexicana com frases entoadas que soam de forma teatral, lembrando o período do início da telenovela diária em que as atuações ainda tinham base nas radionovelas. Assim como em “Alma Gêmea” as frases dos personagens parecem formar um jogral, o que não é propriamente ruim para o horário das 18 horas, mas caricato demais para o horário nobre, que atrai o maior número de telespectadores, maioria em busca de uma história que seja reflexo da sociedade atual.

Fatalmente outra característica do rádio presente em “Amor À  Vida” é a repetição de situações.

1 Félix e seus cansativos bordões religiosos.
2 Valdirene e suas sempre iguais tentativas de encontrar um milionário (Neymar, Gusttavo Lima, Vitor Belfort, Alexandre Pato, e Gustavo Borges).
3 Gigi e sua família tentando extorquir dinheiro de Atílio (o texto desse núcleo parece Control C+ Control V).
4 Perséfone e suas investidas sexuais esdrúxulas (a personagem com 37 anos tem comportamento mais infantil que muita adolescente).
5 O chove-não molha de Patrícia e Michel numa relação eterna de hospital-bar-cama.
6 Aline, César e Pilar. A mulher traída sempre desconfia do marido e logo volta atrás reafirmando seu amor e devoção à ele.

Se às 18 horas, era divertido ver o Timóteo (Marcello Novaes/ Chocolate com Pimenta) jogar outros personagens no chiqueiro assim como fazia Crispim (Emilio Orciolo Neto/ Alma Gêmea), o telespectador das 21 horas se cansa facilmente de ver sempre as mesmas cenas com roupagem modificada (assim como se cansou das repetitivas cenas de “Gabriela” onde o Coronel Jesuíno Mendonça era motivo de chacota), sobretudo quando a trama está bem longe de ser a novela ágil e com pegada de série que foi prometida na coletiva de imprensa. Walcyr conseguiu atrair olhares para sua história nos capítulos de frente (Como são chamados os 30 primeiros capítulos escritos quando a novela ainda não entrou no ar, e que ganham maior aperfeiçoamento em decorrência do tempo dedicado à eles), mas passados estes o que se vê na tela é algo arrastado e tal qual uma tragédia grega, a proporção de sua popularidade fez com que na web a protagonista Paloma já fosse apelidada de “Maria do Bairro”.

A pergunta que fica é: Se em 30 capítulos a novela já apresenta uma leve barriga (período onde nada relevante acontece nos capítulos), será que os autores darão conta de segurar bem as tramas até  janeiro? Façam suas apostas.

*João Paulo Reis (@joaopaulodreis)

Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

3 comentários :

  1. Pra mim Amor à Vida já deu, não suporto nem ver o logotipo da mesma, é uma pena, pois desde A Favorita não sentia tão entusiasmado com uma novela, é uma pena.

    ResponderExcluir
  2. Eu adoro a novela, mas tem umas partes repetitivas mesmo, como as da Valdirene, Michel e Patricia, a Santa Ceia que o Felix salgou... esses núcleos precisam de mudanças urgentes!

    ResponderExcluir
  3. pra mim ja deu o que tinha que dar..... mas afinal amor a vida ficará até janeiro.... mas acredito que o autor escreverá outra novela com o mesmo nome, porque ele terá que mudar tudo pra conseguir segurar ate 2014, porque do jeito que ta não tem como mesmo.... voltaaaa JOÃO EMANUEL CARNEIRO (o unico autor que me agrada atualmente)!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir

.