"Amor à Vida" é a novela do pato


Quem assistiu o “Aprendiz: O Retorno”, que foi exibido esse ano na Record, em uma das salas de reunião viu um dos conselheiros do Roberto Justus falar sobre o funcionário que faz tudo, assim como o pato. O pato é o animal que voa, anda e nada. Mas por acumular tantas funções, o funcionário que recebe esse apelido, não consegue desenvolver nada eficiente. O pato, apesar de realizar essas três ações, ele nada mal, voa mal e anda mal. Assim como a novela de Walcyr Carrasco.

Homofobia, AIDS, palestinos, judeus, preconceito contra gordos, barriga de aluguel, autismo, sexo na melhor idade, lúpus, alcoolismo. Aqui alguns exemplos do que Walcyr decidiu retratar em sua primeira novela das nove. A verdade é que essa mistura toda acabou causando uma produção confusa que não consegue tratar sobre nada com competência, isso sem falar do texto que é quase uma aula, onde, por repetição de palavras e explicações didáticas, o autor foi desenvolvendo a história. 

As tramas, em algumas semanas aparecem mais, outras vezes os personagens são quase figurantes, e outros simplesmente desaparecem, como o caso do alcoolismo que foi quase abolido. Parece que é um teste que está sendo feito: o que dá mais audiência vai tendo destaque, e o destaque do momento é o Félix que, quase virou um personagem do Zorra Total, e o Niko, que praticamente roubou o posto de protagonista de Paolla Oliveira.

Hoje estou dizendo isso sobre a novela, semana que vem sinceramente é imprevisível como ela estará. Acredito que o autor é capaz de produzir excelentes produções e espero que seja verdade o seu retorno para o horário das 18h, onde ele produziu suas melhores novelas. Amor à Vida foi a tentativa de produzir algo notável, mas infelizmente está na lista de tramas a serem esquecidas. 

* Guilherme Rodrigues

Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

2 comentários :

  1. Arrasou, adorei a comparação com patos! hahahahahaha

    ResponderExcluir
  2. Ótimo comentário, e a comparação com o pato foi cirúrgica.

    Nunca tive nada contra o Walcyr Carrasco, na verdade adorei suas outras obras, e não só as Globais, mas "Amor à Vida" é demais pra mim.

    É uma novela com o diálogo digno de uma produção infantil, que quer ser adulta, e abordar temas polêmicos, mas é tudo tão jogado, e com situações que ultrapassam a barreira do absurdo que acabam fazendo mais um desserviço do que algo bom em sua abordagem.

    Nesse quesito, Walcyr tem que aprender e muito com quem é mestre no assunto (Maneco, a nossa salvação).

    ResponderExcluir

.