O que é preciso pra uma novela ser sucesso?


Já há algum tempo está em pauta a crise das telenovelas brasileiras. Quando parece que as produções estão em trajetória irreversível de queda, no entanto, surge um folhetim capaz de trazer o público de volta para o televisor. Foi isso que aconteceu com “Avenida Brasil” e “Cheias de Charme”, no ano passado.

Em 2013, no entanto, a coisa está feia. Em nenhum canal do país existe uma novela fazendo sucesso. “Chiquititas” está abaixo de “Carrossel”, “Pecado Mortal” já registra menos que o fracasso “Máscaras” e “Amor à Vida” tem apenas 2 pontos de vantagem com relação à “Salve Jorge”, a pior audiência da história da Globo na faixa.

Mas o que é necessário para cair nas graças do público? Os anos como crítico de televisão me fizeram concluir que não é preciso muita coisa. Em algumas ocasiões, uma história extremamente comum vira um fenômeno inimaginável. “Avenida” e “Cheias” estão aí como prova, não tiveram nada de anormal. Foram, no entanto, populares.

Elas vieram quando os olhares da Globo estavam voltados para a chamada Classe C e atingiram em cheio todas as camadas de público. E é o que parece estar faltando as produções atuais, agradar a massa. Um bom vilão, que tenha doses de humor; um núcleo que faça rir; algum suspense como o bom e velho ‘quem matou’; vingança, traição, diferenças entre classes sociais; e um personagem gay que, atualmente, não pode faltar.

Alguns autores têm histórias excelentes em mãos, entretanto, não conseguem um elenco no mesmo nível, que convença o público. Está aí a dificuldade de conseguir emplacar um mocinho, afinal, a Globo, especialmente, escala rostinhos bonitos, deixando o talento de lado. O resultado disso, por exemplo, é o fracasso de “Além do Horizonte”, que tem o que contar.

“Flor do Caribe” pode não ter sido um fenômeno, mas conseguiu elevar os índices da emissora carioca. E “Carrossel”? Extremamente comum, abordando o universo de crianças numa escola. “Senhora do Destino”, a última a chegar aos 50 pontos, falava do que? Uma mãe procurando a filha sequestrada. Ou seja, mais do mesmo.

A dificuldade está em conseguir um resultado positivo na soma texto + direção + elenco. Se o que é visto no vídeo não convence, o público procura novas opções, e elas existem aos montes.

Enquanto os executivos dos canais de TV não perceberem isso, a audiência do segmento continuará descendo ladeira, o que é uma pena. As telenovelas sempre foram nosso forte!


Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

2 comentários :

  1. É tão fácil responder:Uma boa história e um bom elenco.

    ResponderExcluir
  2. É isso aí. Tem que botar junto um monte de "gente que sabe fazer". A receita tá aí, e é simples. Mas alguém já tentou fazer um bolo de chocolate que agrade todo mundo? Às vezes é muito difícil seguir uma receita simples...

    ResponderExcluir

.