Autor de "Amor à Vida" perde a linha e vira motivo de chacota nas redes sociais


Há algumas semanas o autor Walcyr Carrasco brigou com o jornalista Flávio Ricco no Twitter. Nos últimos dias, trocou farpas com Maurício Stycer. E voltou a atacar Ricco.

Ao que parece, Carrasco não aceita que os dois, por serem seus amigos, critiquem sua produção, que é tipo a oitava maravilha do mundo.

Ontem, depois de uma cena, internautas questionaram o autor e foram chamados de chatos.

Disse até que era burrice criticar a cena. Uau!

Gente, o que seria o Twitter sem Glorinha e Walcyrzinho?

Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

6 comentários :

  1. Olá, admiro o site de vocês e a forma como tratam assuntos tão sérios e "problemáticos", como Amor à Vida, de uma forma tão bem humorada e inteligente. Por isso mesmo estou aqui para um pedido: gostaria que vocês escrevessem um artigo falando sobre o fato de Walcyr "adorar" matar as mulheres na novela. Ultimamente só morrem mulheres na história, será que ele se cansou de tantas "guerreiras"? rsss abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabe que reparei nisso? Só morre mulher nessa novela, foi a Luana, a Elenice, a Alejandra, a Glauce e agora a Leila,e outra coisa que me incomoda bastante: o fato deles sempre querer mostrar os homens como vítimas das mulheres, por exemplo Ninho e Thales, que são tidos como "bons moços" manipulados por megeras, e também o fato dos homens merecerem uma segunda chance, mas as mulheres serem sempre punidas.

      Excluir
    2. Obrigado, Gustavo! Não vejo Amor à Vida, pois não tenho paciência pra tanta abobrinha, mas vou passar a ideia pro Gilmar! abç

      Excluir
    3. Concordo, Luana! Teve a Nicole e a Mariah também. Uma novela que não tem um princípio básico, é feita de pequenas histórias confusas e sem ligação!

      Administrador do Cena Aberta, obrigado pela resposta e estarei aguardando e curtindo os posts! Um Abraço!

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

.