Novo “Vídeo Show” piora a cada dia


Com dois meses no ar, o novo “Vídeo Show” não teve nenhuma alteração positiva, mesmo após algumas sensíveis mudanças no programa, desde que Zeca Camargo assumiu o comando, em novembro. O que estava ruim, nos tempos de Boninho, ainda segue com problemas.

O formato atual, por exemplo, ainda insiste na falta de diálogo entre o que acontece no palco, com os convidados recebidos por Zeca, e as reportagens veiculadas ao longo da atração. A impressão é que são dois programas diferentes, o que confunde o telespectador.

Há algumas semanas, novos repórteres integraram o time e Otaviano Costa, que já estava por ali, agora faz humor. Na verdade, tenta fazer, pois seus quadros são de uma falta de graça impressionante, digna do “Divertics” ou demais atrações que não disseram a que vieram.

A situação só não é pior porque algumas entrevistas comandadas por Zeca Camargo realmente valem muito a pena e, da mesma forma, quadros clássicos do “Vídeo Show”, como o ‘Falha Nossa’ e ‘Túnel do Tempo”, além de demais reportagens de bastidores.

Cabe frisar, no entanto, que o apresentador segue gritando e se empolgando num nível que nem Fausto Silva conseguiria com alguns convidados, pessoas incríveis tanto na vida profissional quanto na privada.

Resumo da ópera: a Globo não conquistou o que queria, no caso, aumentar a média do horário. O que falta, é o “Vídeo” voltar a ser “Show”.

Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário

.