"Em Família" é uma novela sem firulas


Com as devidas expectativas Em Família estreou na noite dessa segunda feira 03 trazendo de volta todo o universo ficcional de Manoel Carlos. A Helena da vez, está tendo sua história contada como uma verdadeira saga, desde bebê até os 40 anos. O que vimos na estréia foi uma verdadeira novela, sem edição videoclipada, sem elementos narrativos rápidos, ou qualquer coisa que nos fizesse esquecer aquilo era uma novela pura, em seu modo mais tradicional.

Tradicionalismo esse que Manoel Carlos carrega principalmente em seus diálogos. Sempre fui um adorador dos diálogos escritos pelo bom velhinho do Leblon, mas senti algo de caricato principalmente nas falas de Dona Chica, mãe de Helena, e sua irmã. O autor pelo menos no primeiro capítulo cumpriu o que havia prometido anteriormente, e criou uma atmosfera familiar para lidar com um amor entre primos que nasce na infância.

A Helena de (até agora) Bruna Marquezine tem um quê de Anita. Não é puritana, é brincalhona, faladeira, tem rompantes de fúria assim como sentimentalismo exacerbado, ou seja, uma mulher crível, e possível de se encontrar em qualquer esquina. E mais semelhanças com a minissérie Presença de Anita de 2001, também escrita por Manoel Carlos chamou minha atenção. O nome da fazenda onde se passava a história da minissérie tinha o nome de Esperança, assim como a cidade fictícia da atual novela. O clima de festa do interior também seguiu os mesmos moldes. 

Como já é de costume, os usuários do twitter comentaram o capítulo na rede social em tom de escárnio, e apontando falhas e caminhos segundo eles previsíveis para a trama de Maneco. Julgamentos precipitados à parte, o roteiro da novela é leve, e já revela de imediato um pouco do caráter de cada personagem, ainda que romanceados. Laerte por exemplo, é um rapaz ciumento, possessivo, que já disse ser capaz de matar por alguém que ama, e no universo de Manoel Carlos, isso pode ser visto não como desvio de caráter e sim como excesso de amor tamanha sutileza (que muitos chamam de eufemismo). Palmas para a trilha sonora, fotografia e efeitos visuais. Em Família traz de volta à TV não só um autor, com seu último trabalho no horário, mas também toda a essência necessária para uma história inesquecível (e que assim seja).

* João Paulo Reis

Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário

.