Se somar o SBT com a Record, não dá uma Globo


Essa frase não é minha, já foi repetida incontáveis vezes por diversos críticos de TV, ao mesmo tempo em que outros questionam o monopólio global. Acredito, no entanto, que fica difícil colocar em xeque a audiência da Globo quando suas principais concorrentes não se ajudam.

Nos últimos dias, a Record foi criticada com frequência pela coluna por conta da mudança errônea no horário da exibição de “Pecado Mortal”, do autor Carlos Lombardi. Esse espaço não apenas disse ser uma atitude errada, como também comprovou com números que “Pecado” saiu perdendo ao mesmo tempo em que as concorrentes tiveram ganho.

Enquanto isso, no final de semana, o SBT começou a veicular as chamadas de um novo telebarraco, num horário em que já ficou impossível listar quantas mudanças foram promovidas na grade no período de um ano, já que “Chaves” saiu do ar e voltou a ser exibido, “Carrossel” ganhou reprise e rodou da programação, assim como o jornalístico “SBT Notícias”, que teve curta duração.

O “Caso Encerrado”, produzido pela Telemundo e anunciado como um sucesso, já vai entrar em cena com cara de que não vai sobreviver no canal. Nos vídeos, a emissora questiona “Será que vai dar certo? Será que os críticos vão gostar?”, e completa, ao final, dizendo que o programa fica no ar caso o telespectador goste — se registrar bons índices, sendo que o “Casos de Família”, atração similar, perdeu as exibições diárias devido ao desgaste no formato.

E aí volta a questão proposta no título para debate: a Globo vive uma fase extremamente difícil, tendo fechado 2013 com a pior audiência de sua história. Se a Globo perde, então por qual motivo as demais não ganham? Resposta: não se aproveitam do fato de “Joia Rara” e “Além do Horizonte”, por exemplo, registrarem as piores audiências da história do canal para investir.

Ora, sem alternativas interessantes, o público tem buscado a internet, tanto que o lançamento da Globo, “Em Família”, bateu recorde de acessos no portal GShow. Isso, além de outros atrativos, como um shopping, devido ao verão extremamente quente.

Em resumo, a Globo perde, mas continua no topo, com vantagem que muitas vezes é superior a soma de todas as suas concorrentes. Enquanto isso, SBT, Record e cia seguem pensando no agora, sem ter a menor noção do que vai acontecer a longo prazo.

Ou seja, canais que funcionam como laboratórios: vivem de experimentos e, convenhamos, a maioria com resultados catastróficos. Falta estratégia, rumo e vontade de brigar por posições melhores.

Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

2 comentários :

  1. Acho que essa frase está errada,a audiencia do sbt e da record não dão nem a metade dá audiencia da globo e somadas todas as emissoras de tv aberta não dão a audiencia total da globo.

    ResponderExcluir
  2. Sebastian, eu não me referia a audiência. E sim se realmente juntarmos as emissoras

    ResponderExcluir

.