O desfecho de "A madrasta" e a volta de "Abraça-me muito forte"


Uma novela mexicana que agrada aos fãs das mesmas porque tem todos os ingredientes de uma clássica novela daquele país: a mocinha sofredora, a vilã muito, mas muito má, drama para dar e vender, mas, além disso, é temperada com muito mistério. A madrasta em um rápido resumo é a história de Maria que é condenada injustamente por um crime, passa 20 anos na cadeia e, enquanto isso, seu marido diz para os filhos que ela morreu e coloca na casa um quadro como se fosse a foto da mãe deles. Eles acreditam no pai e idolatram a memória da mãe através do retrato. 

Maria, depois que consegue a liberdade, volta para achar o verdadeiro culpado, se casa novamente com seu ex-marido e se torna A madrasta de seus próprios filhos. O mote da novela também é a morte há muitos anos de Patrícia e, todos que estavam na viagem, no hotel em que o crime aconteceu, são suspeitos. Menos Maria que sabemos que é inocente. No presente, mais crimes vão acontecendo, o que deixa a história mais instigante.

Como disse nosso amigo Guilherme, em uma das colunas dele, uma das partes que mais chamam atenção na novela é a revelação do assassino. Como a novela já passou duas vezes posso comentar.: o assassino de Patrícia e de outros personagens da novela é Demétrio. Mas a forma como ele cometia o crime é que chama atenção, por ser muito criativa. O personagem só praticava os crimes vestido com utensílios de mulher, mas não vestido como qualquer mulher. Ele usava um aplique igual ao que a mulher dele usava, e fazia o mesmo com roupas, sapatos e acessórios. De costas, ficava idêntico à mulher dele. Tanto que ela chega a ir a julgamento pela morte da Patrícia. A busca pelo verdadeiro culpado de um lado e a luta de Maria para conquistar os filhos de outro, além de ter só 120 capítulos tornam A madrasta uma das melhores novelas que já assisti. E detalhe: o culpado dos crimes é revelado, a nós telespectadores, capítulos antes da novela acabar. Os personagens da novela é que ficam sabendo só depois.

Mudando de assunto, mas não tanto: o SBT trouxe de volta Abraça-me muito forte, que é forte mesmo. Terá que ser bem picotada para poder permanecer à tarde. Mas o assunto é outro. Essa novela, assim como A  madrasta, também é estrelada pela atriz Victoria Ruffo e nela acontece um dos lances mais bizarros que já vi em uma novela. 

Victória, que na época tinha uns 45 anos, por pura economia da Televisa, fez o papel dela mesma na primeira fase da novela como se fosse uma menina de 15 anos. É como se a Júlia Lemmertz tivesse feito o papel da Helena na segunda fase de Em família. O mais engraçado é que, para despistar, eles colocam uma peruca na atriz e está tudo certo. É verdade que a Victoria Ruffo é linda, que aparenta ter menos idade, mas não precisavam ter exagerado tanto. Chega ser uma comédia involuntária em uma novela que é pra lá de dramática. Mas isso não chega a afetar a trama, que é uma boa e clássica novela mexicana, e muito querida pelos fãs das mesmas. Fico por aqui um abraço a todos e até a próxima.

*Gilmar Moraes 

Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário

.