E não é que "Em Família" está boa?


Nos ventos sopram em direção à Em Família. Voltei a encontrar o excelente texto inspirado de Manoel Carlos.

Já havia dito que a trama tinha melhorado, mas ainda faltava alguma coisa. Acho que essa reaproximação entre Selma e Shirley poderá render muito, a começar pelo sumiço proposital da megera.

Se Shirley não é vilã, que bom que Selma voltou a agir como a cretina que sempre foi. Dá um up. E Ana Beatriz Nogueira merece esse destaque.

Também acho que rende esse "todos querem a Silvia".

Além disso, muito boas as cenas em que Juliana foi sapateada na praia, Chica com a pulga atrás da orelha por Clara, Ricardo sendo vítima de uma mentira, o novo embate entre Helena e Selma, Luiza versus Shirley...

Não são muitos os pontos positivos??

Há algum tempo, disse que Maneco tinha uma excelente história em mãos, só faltava fazer andar.

Parece que, tardiamente, ele percebeu isso. Mas antes tarde que nunca!

Já nem preciso mais ficar fuçando em redes sociais enquanto "assisto"...


Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

2 comentários :

  1. Oi Endrigo! Eu desisti desta novela. Já me cochilando várias vezes, além de ficar irritado pq a história custa para andar. O Maneco está com uma história boa nas mãos: coloca a Helena como vilã assumidamente, já que ela é a Helena mais chata de todas que ele criou. Pelo menos daria uma sobrevida para a personagem, atazanando a vida da Luisa e da Shirley. Desta safra atual, só Geração Brasil que salva. Parei de assistir Pecado Mortal pq não sei que horário que passa. Cada dia passa num horário aqui na minha cidade, além disso o R7 não coloca a novela na íntegra na internet. Uma pena pq pelo que vejo das chamadas "Pecado Mortal" está eletrizante. Abraço

    ResponderExcluir
  2. Boa onde, pelo amor de Deus?
    Mas de fato o bom humor e os conselhos loucos da Shirley. São os únicos momentos de leveza e graça.
    E a estória da Juliana é a única interessante. Aquela deveria ser a trama central da novela.
    Realmente, talvez a única solução - se é que existe - é investir nas tramas paralelas.

    ResponderExcluir

.