"Em Família" merece uma chance; confira 10 motivos que comprovam a virada do folhetim


Os telespectadores que sobreviveram aos três primeiros meses de "Em Família" — sendo que a maior parte da terceira fase estava insuportavelmente chata devido ao excesso de embromation e o fato de Manoel Carlos estar demorando para fazer a história andar —, podem comemorar.

Existe um consenso nas redes sociais: a produção tem melhorado nas últimas semanas, mais especificamente após Luiza (Bruna Marquezine) finalmente declarar estar apaixonada por Laerte (Gabriel Braga Nunes). Não que isso signifique algum ganho, já que o casal não tem liga e Braga está atuando com má vontade impar.

A questão é que isso gerou conflitos, fez Helena (Julia Lemmertz) sair da casinha e movimentou outras interessadas no ex-vilão, como Verônica (Helena Ranaldi) e Shirley (Vivianne Pasmanter). A seguir, a coluna lista dez motivos para os que desistiram do folhetim darem uma chance ao último trabalho de Maneco para às 21h.

1- Shirley definitivamente não é uma vilã. A personagem é meio que uma mistura dos que povoam as redes sociais, com os sincericídios habituais e mania de meter o bedelho especialmente onde não foi chamada. Fala na lata o que pensa, sem medo de ser feliz.

2- Selma, de Ana Beatriz Nogueira, que voltou a ter ares de malvadinha, e tem tido embates dos mais interessantes com Helena e também provoca risos com suas confusões em razão da senilidade. E os roubos, cada vez mais frequentes?

3- Melhor que Shirley e Selma, só quando as duas estão juntas. Impossível não rir quando a mãe de Laerte resolveu usar a doença em seu favor e fez todo mundo pensar que havia sido sequestrada, ou algo do tipo.

4- Ainda nessa linha de raciocínio, a nova Verônica também está impagável. Quando parecia que ela ficaria se rastejando por Laerte, aceitando, inclusive, os 'galhos', ela resolveu seguir a vida, mas entre aspas. Está pentelhando Luiza e meio que conspirando para detonar o relacionamento do ex. O que foi a cena onde ela, 'sem querer', contou a história da música Helena para a nova pianista?

5- Juliana (Vanessa Gerbelli) começou a novela meio que como a protagonista de "Em Família". Mas pode ter matado a mãe de sua 'filha', conspirou para ficar com Jairo (Marcello Melo Jr) e continua surtada, evitando até que a menina veja a avó. O lado divertido? As lapadas que leva de Jairo, outro que não leva desaforo pra casa e está "por cima da carne seca", já que realmente é pai de Bia.

6- O triângulo amoroso formado por Chica (Natália do Vale), Ricardo (Herson Capri) e Branca (Angela Vieira). A última, ganhou mais espaço na trama e tem feito bom uso de suas sequências: foi até presa por desacato. Promete render ainda mais, já que ela não aceita a separação. Natália do Vale, aliás, tem protagonizado cenas excelentes com os filhos de Chica.

7- Clara (Giovanna Antonelli) pode não ter decidido o que quer da vida, mas sua indecisão meio que empurrou Cadu (Reynaldo Gianecchini) para Verônica e Silvia (Bianca Rinaldi) — outra que é ainda mais disputada que a nova lésbica e tem Felipe (Thiago Mendonça) e Gabriel (Mighel Thiré) na fila de espera.

8- A Luiza não é completamente uma 'zero a esquerda', só fica chata ao lado do apático Gabriel Braga Nunes. Mas seus embates com Helena, Virgílio (Humberto Martins), Verônica e Shirley são muito bons, com todo o seu cinismo. E isso porque ela ainda nem começou a levar foras de Selma...

9- Falando em foras, Vanessa é outra que tem se destacado por não guardar a língua na boca, e sai disparando seus achismos e inconformismos por não ter o amor de Marina para todos os lados. É mais um trabalho de Maria Eduarda que merece ser destacado, excelente atriz.

10- Por fim, são grandes as possibilidades de surpresas interessantes surgirem a partir de Guiomar (Jessica Alves) e Iolanda (Magdale Alves), especialmente porque a primeira gosta de Juliana, mas não concorda com a maioria das coisas que ela faz— e já até colocou Jairo contra a parede por conta do que ele fazia no passado.

Em resumo, "Em Família" está longe de ser uma das melhores telenovelas de Manoel Carlos, mas o veterano está fazendo a lição de casa. Diferente de Glória Perez e Walcyr Carrasco, aceitou as críticas e tem movimentado seu folhetim. A fase sonolenta deu lugar à uma divertida produção.

Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário

.