“Não queria sair com uma imagem que não é a minha”, crava Maria Cândida sobre “Aprendiz — Celebridades”


“Aprendiz — Celebridades” eliminou na última quinta-feira (08) uma concorrente que, segundo disse Roberto Justus, comandante do reality show, tinha tudo para ser a vencedora do formato, que neste ano conta com rostos conhecidos do público. Trata-se de Maria Cândida, jornalista que não resistiu à sua primeira sala de reuniões.

Na ocasião, bastante emocionada, ela foi questionada por Justus por ter ficado incomodada com o fato de as provas não serem como imaginava. Em conversa com o RD1, Maria Cândida diz que desejava “trabalhar mais com projetos de marketing”, faz um balanço de sua passagem pelo programa e revela estar satisfeita por sair recebendo elogios do empresário e apresentador.

Confira:

RD1- A edição do “Aprendiz — Celebridades” te mostrava em poucas situações. Você realmente participou pouco das provas, como falaram na eliminação? Eles afirmaram que você estava apagada.

Maria Cândida - Assisti aos programas neste fim de semana e realmente achei que mostraram muito pouco do que eu fiz. Mas, isso, acho, que nada tem a ver com o meu trabalho! São coisas de edição.

Eu trabalhei muito e tenho a consciência limpa que dei o melhor que pude. Fiquei feliz com os elogios do Roberto Justus, porque respeito muito a opinião dele como profissional. E, sair, desse jeito, elogiada, foi muito positivo!

RD1- Justus disse que acreditava em você como campeã, que não viu a jornalista guerreira que conhecia. Você concordou com o apresentador. Ficou com receio de se expor por conta das provas, já que disse que esperava que fossem diferentes?

Maria Cândida - Realmente esperava trabalhar mais com projetos de marketing, queria aprender com esse tipo de trabalho. As tarefas que participei eram mais focadas nos nossos contatos e venda. Mas tudo valeu pra mim! Foi uma experiência bem diferente de tudo que fiz como profissional até hoje. Pena que nem tive a chance de liderar a equipe. Estávamos fazendo um rodízio e eu seria a próxima líder. Pena! Não deu tempo…

RD1- Faria diferente caso tivesse uma nova oportunidade, se Ana Moser fosse eliminada ao invés de você?

Maria Cândida - Eu acho que participei das tarefas com o máximo que podia dar e respeitei muito as pessoas. Não atropelei ninguém. Não faria diferente! Eu me orgulho muito de ser uma pessoa de caráter e não criar confusão. Não queria sair com uma imagem que não é a minha. O que fiz foi dentro dos meus princípios de honestidade com os participantes.

RD1- Nahim te defendeu e se emocionou com sua saída. Como viu o apoio desse concorrente em específico?

Maria Cândida - Apesar do pouco tempo de convivência, eu e o Nahim ficamos amigos. Ele tem um jeitão cheio de energia e eu soube respeitar e apoiá-lo. Acho que, por isso, ele teve um carinho enorme comigo. Fico feliz!

LEIA TAMBÉM: “Esqueci de liderar”, diz Nico Puig sobre “Aprendiz — Celebridades”

RD1- Você também estava muito emocionada durante todo o tempo em que ficou na sala de reuniões. Imaginava que seria eliminada?

Maria Cândida - Nunca imaginei. Mas o que aconteceu lá foi que se formou um grupo de um lado e eu fiquei com o Nahim em outro. A Ana Moser escolheu quem não estava no grupo dela. Entendi, mas não concordei. Ela usou um critério que não concordo. Não teve nada a ver com capacidade de trabalho.

RD1- Com relação ao Justus e os conselheiros, assusta estar diante deles, que são exigentes e realmente cobram empenho e criatividade de todos?

Maria Cândida - Não fiquei assustada, não! Adorei conhecê-los e ouvir os conselhos. Mas tenho total noção que sou muito profissional e que estávamos participando de um reality show, ou seja, quem fizesse mais frente às cameras ganhava o voto de confiança. Fui low profile, não quis aparecer de forma errada. Preciso manter meus 20 anos de TV, intactos.

RD1- Acha que seu grupo está sendo prejudicado pelo fato de Beth Szafir ter amigos na alta sociedade? Nessa prova, por exemplo, ela afirmou que teria quem comprasse todo o container.

Maria Cândida - A Beth é uma fofa. Ela é muito legal com todo mundo. Adorei conhecê-la melhor. Mas sobre os contatos, ela tem mesmo e é sorte do outro grupo. Na hora da escolha para entrar na equipe, preferimos a Ana Moser e foi muito positivo também, mas de outra forma.

RD1- Qual lição você tira de sua passagem pelo “Aprendiz”? O que muda na Maria Cândida profissional e pessoalmente?

Maria Cândida - Eu percebi o quanto é importante ter a família por perto, é fundamental para o meu crescimento como ser humano e como profissional. Não quero me afastar da minha filha, Lara, de 8 anos, nunca mais.

Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário

.