Tendência é grade flexível + Globo virando a Record?


O noticiário televisivo só fala de uma coisa hoje: a "grade flexível" da Globo.

A emissora vai apostar mais em coberturas ao vivo, mesmo que isso signifique sacriticar as telenovelas, antes "menina dos olhos" do canal.

Isso significa uma Globo fazendo uso da estratégia da Record, com desgraça fulltime?

Nesse primeiro momento, não. 

Tanto, que, por ser do interesse de São Paulo, a emissora seguiu com a vida normal nas demais localidades.

Não consigo visualizar a Globo derrubando a grade por qualquer coisa, mas, em casos de grandes proporções, já é até comum.

A estratégia de limitar um acontecimento a quem interessa, apesar da crítica de ontem, pelo fato de a Globo não explorar Fátima Bernardes enquanto jornalista, é inteligente.

O pessoal de São Paulo realmente quer essas informações e, não por acaso, com a cobertura, a Record bateu recordes.

Mas será que, com essa ideia de que grade flexível + cobertura ao vivo é a tendência para a TV no futuro, teremos o jornalismo dominando as grades de TV no Brasil?

Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

1 comentários :

  1. Não é questão de 'grade flexível'.A globo sempre deu prioridade p/ o jornalismo,principalmente qdo. se trata de futebol.Em junho c/ a copa do mundo,aí vcs. vão ver o que é 'grade flexível', já que muitos jogos vão acontecer as 19:00.

    ResponderExcluir

.