Cadeia de novela parece hotel


Enquanto no mundo real para se visitar um detento é preciso seguir uma série de regras como: revistas, horários e dias determinados, nas novelas nada disso é levado em consideração, as cadeias parecem um verdadeiro hotel onde se faz visitas no dia e na hora em que  bem se entende.

Não consigo fazer conta de quantas novelas já assisti entre brasileiras e mexicanas e em quase todas elas a coisa funciona assim: chegou, visitou. O que acontece, até para colaborar com a dramaticidade da trama, é algum carcereiro acabar com a visita bem na hora que iria se dizer algo importante, por exemplo.  Em uma ou outra o responsável pela cadeia até resiste um pouco, mas acaba cedendo e deixando a visita entrar. Em uma cena de Caras e bocas, a personagem da Flávia Alessandra levou uns pasteis para o delegado e conseguiu visitar tranquilamente o personagem do Malvino Salvador. Em Malhação, o personagem do Paulo Betti estava preso em uma cela que tem televisão de plasma, geladeira e visitas liberadas. Se bem que, de vez em quando, a vida imita a arte e vemos coisas assim acontecer no mundo real.

O que foi relatado na coluna foi só mesmo a título de curiosidade, não é uma crítica, já que até para que uma novela funcione, não tem como seguir à risca regras e procedimentos reais. Fico por aqui, um abraço a todos e até a próxima. 

* Gilmar Moraes

Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário

.