Teledramaturgia do SBT se encontrou


Esse encontro tinha tudo para ter começado com Uma rosa com amor, novela com a cara do SBT e que foi exibida no tradicional horário das 20 e 30 da emissora, mas mesmo indo bem, não teve substituta inédita, foi substituída pela 39ª reprise de Canavial de Paixões e mais, pra frente, Amor e Revolução estreou em outro horário, às 22 e 30 e foi um desastre. A novela não tinha nada a ver com o SBT e o público da emissora a rejeitou. A direção do SBT e  Tiago Santiago ignoraram a história das novelas no canal e colocaram a trama no ar, o desastre poderia ter sido evitado.

Tudo começou a mudar em 2012 com Corações Feridos. A novela foi desengavetada no momento certo e, não sei se por sorte ou estratégia, a estréia de Carrossel, que seria em janeiro, foi adiada para maio e Corações Feridos esquentou o horário das 20 e 30 para Carrossel. Essa estratégia funcionou porque a novela começou mal, mas terminou na vice e entregou bem o horário para Carrossel. Corações Feridos foi a ponte que trouxe o público de volta, que mostrou ao público que o SBT tinha novela no horário. Era uma produção modesta, mas muito bem realizada e tinha tudo a ver com a teledramaturgia do canal. Depois estreou Carrossel que foi um sucesso de audiência e faturamento. Chiquititas se beneficiou com isso tanto que é uma produção mais caprichada, com elenco, parte técnica e cenário melhores. A audiência continua boa, o faturamento também e sua substituta já foi muito bem escolhida, trata-se de Cúmplices de um resgate, história que usarão como base para um remake nacional. Este boom pode até gerar a abertura de um segundo horário, agora adulto e para produção de remakes da Televisa, que embora a crítica não goste muito, sempre funcionaram bem na emissora e é isso que importa.

Por fim, as novelas exibidas à tarde e Rebelde completam o acerto. São várias novelas e elas, como disse o autor Carlos Lombardi, ajudam o público a ver o SBT como um canal para assistir novelas. Com os pés no chão e mirando o seu público, respeitando horários, o que não era feito no passado, a emissora foi se organizando e pode-se dizer que está no caminho certo, mas é fácil remar em águas calmas, mas é preciso saber lidar com possíveis adversidades e não desistir da produção se por ventura alguma novela não se sair tão bem com têm saído até agora. Fico por aqui, um abraço a todos e  até a próxima.

* Gilmar Moraes

Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

1 comentários :

  1. Gilmar bom texto querido só penso uma coisa se é pra fazer um remakes de novelas da Televisa de novelas adultas seria bom tramas inéditas no Brasil porque exemplo Esmeralda que estreio hoje a versão é boa mas pra quem lembra da mexicana é impossível não haver certa comparação pra quem lembra ou de já saber o que vai acontecer remakes eles tem que pensar tipo Pícara sonhadora
    Cláudia Taissa

    ResponderExcluir

.