"'Dupla Identidade' vai representar o Brasil muito bem lá fora", avalia Glória Perez


"Dupla Identidade" sai do ar na próxima sexta-feira (19) acumulando vitórias nesta primeira temporada. O seriado, que no início marcou audiência similar a outras atrações da faixa, foi crescendo e bateu diversos recordes.

A produção tem autoria de Glória Perez, que quis trazer para o Brasil uma abordagem sobre serial killers, o que é bastante comum em outros países, como aconteceu na série de sucesso "Dexter", que está entre as favoritas da veterana.

Em conversa exclusiva com o RD1, a autora trata sobre a possibilidade de uma continuidade da história, mesmo que com outros roteiristas, a expectativa por prêmios e rasga elogios a Bruno Gagliasso: "Bruno vai sempre além das minhas melhores expectativas! Foi assim nos outros trabalhos e está sendo assim em 'Dupla Identidade'!".

Confira a íntegra da conversa:

RD1 - Você declarou que tinha como intuito trazer a abordagem dos serial killers, comum lá fora, para o Brasil. O saldo final é positivo?

Glória Perez - Com certeza! "Dupla Identidade" é Brasil com uma estética internacional. Acho que missão cumprida!

RD1 - Já dá pra sonhar com um Emmy? "Dupla Identidade" tem potencial para abocanhar diversas premiações, seja como série ou por atuações sensacionais como as de Bruno Gagliasso e Débora Falabella, por exemplo.

Glória Perez - "Dupla Identidade" vai representar o Brasil muito bem lá fora. Emmy? Tomara, né?

RD1 - Bruno tem diversas interpretações marcantes na carreira, inclusive em novelas suas, como o brilhante trabalho feito em "Caminho das Índias". Como autora e fã confessa de séries, ficou surpresa em algum momento ou a sensação era sempre a de "eu sabia que ele ia arrasar"?

Glória Perez - Que ele iria arrasar eu não tinha dúvidas, mas Bruno vai sempre além das minhas melhores expectativas! Foi assim nos outros trabalhos e está sendo assim em "Dupla Identidade"!

RD1 - Aliás, o ator já afirmou que muitas das pessoas que o abordam pedem fotos nas quais ele faça poses baseadas no Edu. Vilões costumam gerar popularidade muito acima dos mocinhos e são eles os responsáveis pelos conflitos. A torcida é para que os malvados aprontem muito e levem a pior no final — o que logicamente não ocorre na realidade, quando as pessoas desde o início torcem para o 'vilão se dar mal'. Não é curiosa uma situação assim?

Glória Perez - Vilões da telinha promovem catarses, ok. Tem sua função: o lado mau do telespectador é vivido e liberado através de uma fantasia. Curioso e inaceitável é que serial killers da vida real tenham fã-clubes e despertem paixões! Mas acontece, e muito. Outro dia li que aquele serial killer de Goiânia está sendo assediado por mulheres querendo visitá-lo, mandar presentes, etc etc.

RD1 - Existem muitas notícias desencontradas sobre o futuro da produção e você já disse no Twitter que terá continuidade com outro autor e, possivelmente, outro elenco. Realmente haverá uma nova leva de episódios e a supervisão do texto será sua?

Glória Perez - A ideia é que tenhamos uma segunda temporada, mas quando e como vai ser, é preciso sentar e conversar sobre isso. Vamos esperar a série sair do ar para ver o que se decide.

RD1 - No passado, você também colocou "A Diarista" no ar e, depois, a série seguiu sob os cuidados de outros roteiristas. É fácil desapegar de uma criação?

Glória Perez - Não tive tempo de me apegar à "Diarista": fiz o projeto e o primeiro episódio. A gente se apega mesmo quando escreve os capítulos, quando vai dando vida e ação às personagens. De "Dupla Identidade" vai ser difícil desapegar, sim! Só de pensar nisso já morro de ciúmes!

RD1 - Falando nisso, o que pensa sobre remakes de obras suas? Gostaria de ver o olhar de outro autor sobre um trabalho seu? Que novela imagina que seria uma boa pedida atualmente? Grande parte de seus folhetins, como "Barriga de Aluguel" e "Explode Coração", por exemplo, ainda são extremamente atuais…

Glória Perez - Nunca pensei sobre isso. Acho que essas histórias já foram escritas, são atuais, por que não reprisar? Nesse caso, ainda se tem o encanto de ver uma época retratada.

RD1 - A fila de autores das 21h aumentou, mas já tem espaço reservado para um trabalho seu por ali. Pode adiantar alguma coisa?

Glória Perez - Nem comecei a pensar na novela! A agenda é: final de "Dupla Identidade", férias, e aí sim: ideia para a novela nova.

RD1 - Ao mesmo tempo, você desenvolve produção inspirada na história de Bibi Perigosa. Quando acredita que este trabalho irá ao ar, antes ou depois da próxima novela?

Glória Perez - Como te disse, tudo isso vai ser conversado depois do final de "Dupla Identidade".

Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário

.