Autor de "Babilônia" enfrenta 'maldição de "Carrossel"' e Globo fracassa aos 50 anos


Ontem (30), o RD1 publicou que "Babilônia" está com a pior audiência da história da faixa das 21h, abaixo, inclusive, de "Em Família", que nos capítulos iniciais ostentava 32,2 pontos enquanto o atual folhetim da Globo soma 27,7 pontos.

É pouco, muito pouco para uma telenovela do horário, índice que no momento a 'poderosa' ficaria feliz caso fosse conquistado por uma trama das 19h. Mas o que dizer quando "Alto Astral" já conseguiu superar nas casas decimais a história assinada por Gilberto Braga, João Ximenez Braga e Ricardo Linhares?!

No caso de Gilberto, dá até pra se falar em 'maldição'. Veja que coisa curiosa: 24 anos depois do fiasco de "O Dono do Mundo", o veterano volta a enfrentar "Carrossel", agora como reprise de um remake brasileiro. Anteriormente, ele disputou com o fenômeno mexicano que fez estrondoso sucesso no SBT — também existe a coincidência de "O Dono" estar em reapresentação pelo Viva.

Dessa vez, o buraco é mais embaixo. Além de "Carrossel", Braga tem outra pedra no sapato: em apenas uma semana, "Os Dez Mandamentos" fez a Record crescer 56% e, surpreendentemente, a novela bíblica está a ponto de superar "Babilônia" nos picos. No capítulo desta segunda, faltou bem pouco para isso acontecer. E a tendência é que passe de especulação para fato.

É com base no injusto boicote à "Babilônia" e o visível fracasso das primeiras semanas que a afirmação é possível. O folhetim não merece a audiência que tem, ainda mais ser criticado por coisas que anteriormente o público fazia oba oba. Alguns, por exemplo, questionaram o fato de Alice (Sophie Charlotte) bater em Inês (Adriana Esteves). Mas não são os mesmos que faziam festa quando Félix (Mateus Solano) jogou um bebê numa caçamba em "Amor à Vida" ou por Carminha (Esteves) praticar bullying com a filha em "Avenida Brasil"?

Será realmente que o fato dos autores anteciparem o beijo entre Teresa (Fernanda Montenegro) e Estela (Nathalia Timberg) sem antes os telespectadores terem tido a chance de torcer para as personagens causou tamanha rejeição? A verdade é que mesmo quem defende a obra coloca um "mas", apontando para problemas com áudio, iluminação ou um ou outro núcleo que não está funcionando.

A coluna, no entanto, aprova "Babilônia", da mesma forma que acha "Mandamentos" irretocável. Mas uma coisa é certa: a Globo está celebrando meio século como jamais esperou. E tudo indica que, com um nome tão sofrível, "I Love Paraisópolis" vai contribuir para piorar a situação.

Numa dessas, o site "Sensacionalista" publica nota afirmando que os fãs de Xuxa Meneghel se revoltaram com a emissora carioca e, por isso, queda tão significativa...

Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário

.