Grace and Frankie é divertida e imperdível



Não estou mais inserindo séries na lista das que já vejo, mas Grace and Frankie merecia um espacinho dentre as poucas que ainda sigo.

Primeiro por ter Jane Fonda (dá pra acreditar que ela tem 77 anos?!), e é um achado ela estar em um seriado. Segundo, por ser criado por  Marta Kauffman, também responsável por Friends <3

Em resumo, devorei tudo em uma semana. Nada difícil, são 13 episódios de 30 minutos cada e todos já disponibilizados pela Netflix.

A questão é: se comecei a ver pelas duas citadas, terminei a maratona por Lily Tomlin, Sam Waterston, Martin Sheen, todos os demais destaques do elenco e situações deliciosas vividas pelos personagens ao longo desta primeira leva.

Adoro produções que retratam a "terceira idade", e vocês sabem que já sigo Golden Girls e via Hot in Cleveland, com cinquentonas + Betty White, a noventinha mais graciosa dos EUA.

A separação por conta da homossexualidade revelada do marido de Grace e Frankie é o ponto alto da história, situação que desencadeia todos os demais conflitos da trama.

Humor, sexo, novas experiências, bebedeira, choradeira, #sofrencia, problemas com filhos, enfim, é um prato cheio. Não dá pra perder!

Ao lado de Orange is the new Black, está no topo como the best of Netflix.

Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário

.