My Mad Fat Diary: Uma série que todos deveriam assistir. Belo final!



Está aí uma série absolutamente redonda e com tão poucos episódios que sai de cena deixando um gostinho de quero mais.

È impossível evitar a sensação de tristeza por não saber como será a vida de Rae na universidade, e se um dia ela voltou para o Finn.

Se não se machucou mais, se aprendeu a viver sem a mãe, os amigos, ou o psicólogo mentiroso. São muitos os questionamentos que a produção deixou.

O final, foi muito bonito. Quando parecia que Rae teria o mesmo fim de Nurse Jackie, ela dá a famosa volta por cima, pois passa a acreditar - ou tenta acreditar - em seu potencial.

Determinada, nem deu um último beijo em Finn, e isso apesar da minha torcida para que os dois ficassem juntos. Acho que a maioria queria isso.

O mais bacana dessa série é o fato de tratar sobre uma pessoa que, como muitos de nós, rejeita alguma coisa de si, ou quase tudo. Sabe aquela de nunca estarmos contentes e achando que as coisas dos outros são melhores?

Além disso, algo que sempre achei muito legal é a amizade entre Rae e Chloe. Tipo, a menina muito, muito bonita, que de repente é amiga do "patinho feio" e frequentemente se acha inferior à outra, ou seja, aquela história dita acima, de que nunca estamos contentes.

Ou o próprio Finn, que ama e muito Rae apesar de todos os seus milhões de defeitos, e apesar dele ser do tipo considerado bom partido. Quantas vezes Rae não se diminuiu perto dele?

Acho que a mensagem dessa série é bem importante: somos todos iguais e precisamos entender isso.

Rae e sua turma deixam saudade!

Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário

.