“O teatro, de uma maneira geral, me tirou das drogas, da vagabundagem", revela Emilio Orciollo Neto


"Atuar é a celebração de um fato, contemos dentro de nós infinitas possibilidades”. É com essa frase do ator britânico Daniel Dey-Lewis que Gabi apresenta o produtor, diretor e ator Emílio Orciollo. A entrevista vai ao ar no próximo domingo, dia 2 de agosto, às 23h, no GNT.

Com 25 anos de carreira, Emílio já fez dezoito papéis na televisão, mais de quinze peças de teatro e, ainda, teve sete participações em filmes. Sobre todos esses personagens que já interpretou, ele confessa: “Eu não tenho aquela coisa de querer ser o mocinho protagonista, eu gosto de bons personagens”.

O ator e produtor conta sobre seus projetos atuais, como o filme que produziu “Por trás do céu”, o planejamento de uma série do filme “E ai, comeu?” e, ainda, a peça “Família Lyons” dirigido por Marcus Carujo, em que vive o personagem Cúrtis, um homossexual que sofre bullying pelos próprios pais.

Ele diz que é um ator muito disciplinado e fala sobre sua forte ligação com a profissão. “O teatro, de uma maneira geral, me tirou das drogas, da vagabundagem, das coisas ruins, da preguiça, tudo acontece na vida de um jovem, mas o teatro te da disciplina, responsabilidade”.

Emílio fala também sobre a relação com a família e a importância de seus pais na sua carreira e, ainda, diz que está apaixonado por sua mulher Marina e confessa: “Sou doido para ter filho”.

Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário

.