"Acho que o espectador vai gostar!", avalia Petrônio Gontijo sobre abertura do Mar Vermelho em "Mandamentos"


Petrônio Gontijo é um dos destaques de "Os Dez Mandamentos", novela que é o grande sucesso da temporada 2015 da Record, responsável por fazer o canal voltar a registrar excelentes indíces de audiência no segmento após um período de baixa.

Na produção, ele dá vida a Arão, irmão de Moisés (Guilherme Winter). Em breve, o ator será umas das estrelas de um momento histórico na produção: a abertura do Mar Vermelho. "Estamos trabalhando pra que tudo chegue da melhor forma possível na casa do espectador", conta Petrônio em entrevista exclusiva ao RD1.

Confira a íntegra da conversa:

RD1 - Você é um ator que começou na Globo e que fez muito sucesso tanto no SBT quanto na Record. Qual o segredo para este feito sendo que muitos acreditam que isso somente é possível na Globo?

Petrônio - Eu não sei dizer qual o segredo. Acho que é o trabalho mesmo. Trabalho muito, estudo e não me dou por satisfeito. Talvez seja isso.

RD1 - Outro detalhe curioso é que você não expõe sua vida pessoal e já disse não se considerar uma personalidade. Evitar badalações é o trunfo para conseguir estar fora do foco da imprensa de celebridades?

Petrônio - Nunca foi minha meta ficar fora do foco da imprensa de celebridades, mas não costumo frequentar as badalações — isso não quer dizer que eu não vá de vez em quando. Tem mais a ver com minha personalidade do que com uma meta. Sou mais quieto, sou mineiro, gosto de dançar e jantar em casa.

RD1 - Como é o Petrônio longe das câmeras?

Petrônio - Gosto de comida caseira, de ler, ouvir música, de passear com minha cachorra, de sorvete e, se não estou fazendo isso, estou trabalhando ou com o pé na estrada.

RD1 - Você começou a atuar muito cedo. Foi incentivado na escola, pelos pais? Quando descobriu que essa era sua profissão?

Petrônio - Comecei fazendo teatro amador na cidade que nasci (Varginha), depois veio o vestibular pra Artes Cênicas. Acredito que o apoio dos meus pais nessa época tenha sido fundamental pra mim. Sem esse apoio, talvez eu tivesse que ter dado muitas voltas pra começar meus estudos.

RD1 - Muitos de seus papéis são mocinhos e estamos em uma época em que os telespectadores rejeitam os considerados "chatos". Como você vê o fato do público não ser mais tão passivo?

Petrônio - Acho a passividade do público muito perigosa. Gosto da participação. Trabalhamos pra pessoas com sangue, cabeça e coração. Se o público não se manifesta, nós atores não cumprimos nossa função de comunicadores, pois comunicar implica uma reação, qualquer que seja. Quanto aos mocinhos, os considero muito difíceis, dar credibilidade a um mocinho é um grande desafio e isso me interessa bastante.

RD1 - Esse lado conservador demonstrado atualmente pelos telespectadores te assusta de alguma forma? Inibe na hora de criar?

Petrônio - De forma alguma. O ser humano tem inúmeras facetas e quando estudo um personagem procuro pesquisar a maioria delas, sem restrição. Minha responsabilidade está em ser honesto com o público.

RD1 - Há um tempo atrás, você afirmou ser um cara de sorte. São muitas as pessoas querendo uma chance na TV. Com uma bagagem cheia de personagens e tendo começado cedo, não foi apenas sorte, foi?

Petrônio - Quando eu disse que era sorte, foi pela quantidade de pessoas legais e bons papéis que encontrei e recebí. O resto foi muito trabalho, foram muitas noites de estudo mesmo.

RD1 - Arão e Moisés vão vivenciar um momento histórico. Qual sua expectativa para cenas como a da divisão do Mar Vermelho?

Petrônio - Estamos todos muito envolvidos com a história. Já gravamos uma parte da travessia e estamos trabalhando pra que tudo chegue da melhor forma possível na casa do espectador. Acho que o espectador vai gostar!

RD1 - "Mandamentos" é sua segunda obra bíblica na Record e o processo de caracterização para cada gravação demanda muito tempo. É um ponto negativo ou você aproveita esse período para estudar suas falas?

Petrônio - Eu aproveito a uma hora quinze de maquiagem pra tentar descansar a mente pro novo dia de trabalho. Encaro como uma possibilidade de renovação diária. Eu curto fazer caracterização.

RD1 - Tem projetos para teatro e cinema após "Mandamentos"?

Petrônio - Nada confirmado ainda. Depois da novela quero viajar, isso já está combinado.

Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

1 comentários :

  1. Estou amando o seu papel nos dez mandamentos,vc está muito bem neste papel ora birrento e sem fé e agora com as pragas ficou engraçado,são misturas boas de se ver.parabéns por seu trabalho está excelente.

    ResponderExcluir

.