Babilônia tem final ridículo e faz por merecer pior audiência da história



Terminou ontem, finalmente, Babilônia. É o tipo de novela que é difícil avaliar, pois da minha parte não vejo como culpa dos autores.

Essa bagunça é resultado das mudanças que a Globo os obrigou a provocar após ficar com medo da repercussão dos capítulos iniciais. Mas tantas alterações foram em vão: a produção seguiu criticada e virou uma bagunça.

O canal havia feito o mesmo com Maneco: ele estreou Em Família com frente de capítulos e a emissora resolveu diminuir a segunda fase da história. O resultado foi o que vimos no ano passado.

Mas a questão é que os três novelistas não conseguiram dar conta do recado quando pegos de "calças curtas" e culminou nesse último capítulo que foi uma das coisas mais ridículas da história da TV nacional.

Mal editado, com cortes grotescos e cenas curtíssimas, mesmo em situações em que cabia um melhor acabamento, já que era o final. A revelação do assassino de Murilo, Beatriz e Inês na prisão e até mesmo a briga final entre as duas.

Nada ali tinha o padrão Globo de qualidade. Parecia ter sido feito porque tinha que ser, pois todos queriam se livrar desse abacaxi.

De minha parte, que bom que desisti no primeiro mês. Assistir ao desfecho me deu a certeza que não perdi nada.

Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário

.