Nem todas novelas mexicanas são rosa



São chamadas de rosa as novelas latinas tradicionais, ou seja, aquelas em que a mocinha pobre, às vezes semianalfabeta, espalhafatosa, sem educação, se apaixona pelo mocinho rico. Nelas, geralmente, há muito sofrimento e desencontros: mocinha fica cega, perde a memória, fica louca, tem o filho roubado ou o abandona por algum motivo maior, dentre outras coisas. Com pequenas variações de uma para outra, são estes os temas dessas novelas.

Os Ricos também choram, Maria Mercedes, Marimar, Maria do Bairro, Esmeralda, Coração Indomável, O privilégio de amar e Cuidado com o anjo são exemplo de novelas rosa. Elas continuam fazendo sucesso e, por isso, a Televisa dedica pelo menos um horário a elas. Mas não é só de novelas rosa que vive a teledramaturgia mexicana. Principalmente dos anos 2000 pra cá, o SBT exibiu várias novelas produzidas pela parceira que fogem desse padrão. Exemplos não faltam: A madrasta, Rubi, A feia Mais bela, As tontas não vão ao céu, Mundo de Feras, Camaleões, Por ela sou e Eva e, mais recentemente, Sortilégio e Teresa.

Assim como na Globo, na Televisa as novelas também são pensadas de acordo com seus horários. Não são todas iguais como a maioria dos críticos de televisão do Brasil pensam. A novela rosa, tradicional, mesmo com a evolução das novelas mexicanas, serão produzidas por muito tempo ainda, porque as personagens retratadas nelas, embora pareçam inverossímeis, são cativantes e fazem sucesso mundo afora e a verossimilhança não é algo tão importante em uma novela já que quem está assistindo entra para aquele mundo criado pelo autor e, se a trama for coerente com ela mesma, o telespectador compra qualquer história. Por fim, este texto é pra mostrar que novelas mexicanas, assim como as brasileiras, mesmo em menor escala, têm suas nuances, não são todas rosa. Fico por aqui, um abraço a todos e até a próxima.

* por Gilmar Moraes

Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

2 comentários :

  1. pra mim uma novela que não acho rosa é amigas e rivais nunca vou esquecer a primeira novela mexicana a ter uma personagem com HIV
    Cláudia Taiisa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Cláudia, é um bom exemplo de novela mexicana não rosa.

      Excluir

.