Profissão Repórter: No oeste do Pará, o que mudou com o fim das obras de Belo Monte?

Quando as obras da usina de Belo Monte tiveram início, em 2011, milhares de pessoas – estima-se 100 mil - invadiram a maior cidade da região, Altamira (PA), por conta da oferta de empregos e transformações. Em 2012, o ‘Profissão Repórter’ esteve no local e registrou a chegada de ônibus lotados de diversos pontos do país. Agora, o que o programa mostra, nesta quarta-feira, dia 20, é como esse cenário se transformou nos últimos anos e, principalmente, como a aproximação do fim das obras tem mudado a rotina da cidade e das áreas ribeirinhas.

A rodoviária local, que agora é beneficiada por uma rodovia federal asfaltada, só vê ônibus partindo. As lojas estão vazias. O movimento na região cai em todos os setores. “Como chegaram muitos homens para trabalhar naquela área, apareceram, além de hospital, escola e comércio, muitos bordéis. As prostitutas contaram que ganhavam cerca de R$ 30 mil por mês, e agora não ganham mais que R$ 3 mil. Tem esse lado do cotidiano da cidade que é curioso e que pouco se fala”, comenta o repórter Estevan Muniz, que ficou oito dias em Altamira. De temakeria a shopping, o município também ganhou um título nada atrativo: é o quinto onde mais se mata no Brasil.

Percorrendo o rio Xingu, a repórter Mayara Teixeira encontra os impactos causados pela construção da usina em comunidades tradicionais. Na área que está sendo alagada, algumas famílias recebem indenização em dinheiro, enquanto outras, uma casa em um assentamento urbano. O que nem sempre contempla a todos. Durante cinco dias vivendo de favor na casa de ribeirinhos, Mayara pode ver de perto como eles estão se virando agora. “Os pescadores reclamam da qualidade da água, que tem provocado a mortandade de peixes. E 90% da população ali dependia da pesca”, conta.  A repórter ainda visita comunidades que reclamam da diferença de tratamento em relação às aldeias indígenas da vizinhança, que receberam apoio da empresa construtora da usina.


O ‘Profissão Repórter’ vai ao ar às quartas-feiras, depois do Futebol.


Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário

.