Aracy Guimarães Rosa tem sua história narrada no Terra Prometida


Nesta sexta-feira (12/8), o programa Terra Prometida conta a história de Aracy Guimarães Rosa, conhecida como “O Anjo de Hamburgo”. Em um ato heroico, ela driblou os protocolos da diplomacia brasileira para salvar centenas de refugiados judeus da carnificina nazista, concedendo a eles vistos e passaportes. O programa que relata a participação brasileira na Segunda Guerra Mundial vai ao ar às 22h, na TV Cultura.
Em 1934, separada, com um filho de cinco anos e julgada por uma sociedade regida por valores patriarcais, a brasileira Aracy Moebius de Carvalho deixou o Brasil aos 26 anos e foi morar na Europa na casa de uma tia. No ano seguinte, Aracy recorreu ao então ministro das Relações Exteriores, Macedo Soares, com quem conseguiu uma vaga de chefia no setor de vistos e passaportes do Consulado Brasileiro na Alemanha.
No departamento, burlou as orientações do Itamaraty, que pretendia dificultar a imigração semita no Brasil, e fez todo o possível para facilitar a saída de judeus do país germânico. Além dos vistos e das falsas declarações de residência que conseguiu, Aracy se arriscou diante do regime nazista escondendo judeus em sua própria casa e transportando-os pessoalmente em carros oficiais até cruzarem a fronteira.
Também foi no Consulado que Aracy conheceu João Guimarães Rosa, com quem viveu uma intensa paixão até a morte do escritor, em 1967. Em 1942, quando o Brasil oficialmente declarou guerra contra o Eixo, o Consulado Brasileiro de Hamburgo foi fechado e, assim como todo o corpo diplomático, o casal permaneceu detido no balneário de Baden-Baden por quatro meses, até serem trocados por diplomatas alemães que estavam sob o domínio da ditadura de Getúlio Vargas. No mesmo ano, Aracy e Guimarães Rosa se casaram por procuração no México, já que ainda não havia divórcio no Brasil.

Sobre a Terra Prometida
Com um jeito diferente de falar da participação brasileira na Segunda Guerra Mundial, a série documental Terra Prometida é composta por seis episódios. A produção se utiliza de fatos reais, reconstituídos em animação e com imagens de arquivo de pessoas afetadas pela guerra e imagens históricas.
Produzida pela Conspiração, em coprodução com a Synapse, a série é rica em fatos históricos e tem como pano de fundo momentos importantes da política brasileira da época, sua participação na Segunda Guerra e ainda a ascensão de Hitler, o início do plano de segregação, a humilhação da população de origem judaica e todas as atrocidades do Nazismo. Os roteiristas tiveram a ajuda de historiadores para que tudo pudesse ser contado com o máximo de veracidade.
A direção é de Paschoal Samora, em codireção com Denise Adams. A criação é de Renato Fagundes e Luiz Noronha, e o roteiro é assinado por Haná Vaisman, Gabriella Mancini e Rossana Maurell. A animação ficou por conta do Belli Studio.

Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário

.