Como Será? dá dicas de como se proteger de doenças infecciosas

Este sábado, dia 6, é o primeiro dia de competições dos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro. Cerca de 10 mil atletas de mais de 200 nacionalidades estão circulando pela cidade, sem contar nos visitantes que vão assistir às sessões esportivas. O encontro de pessoas de todo o mundo é uma experiência rica, mas que pode trazer riscos à saúde pública, já que grandes eventos como os Jogos são conhecidos catalisadores de doenças infecciosas. O ‘Como Será?’ coloca em pauta as principais preocupações que surgem junto com o aumento do fluxo de pessoas pela cidade. No estúdio, Michelle Loreto – que substitui Sandra Annenberg na apresentação – recebe o infectologista Jessé Reis Alves. Ele explica as diferenças entre vírus e bactéria e como deve ser o combate a cada um. O especialista ressalta que, em grandes eventos como os Jogos Olímpicos, a questão que deve ser observada é a concentração de muita gente confinada em ambientes fechados, como hotéis, ginásios e transportes públicos, facilitando a transmissão de doenças respiratórias. O especialista também dá dicas de como o viajante pode se proteger de algumas doenças.

Em mais uma reportagem da série ‘Sentemente’, Júlia Bandeira explica qual é a função e a importância da raiva nas nossas vidas e qual é a melhor forma de lidar com ela. Para falar sobre quando essa emoção deixa de ser normal e vira doença, a repórter conversa com a psiquiatra Liliane Seger. Ela exemplifica o grau patológico com o TEI (Transtorno Explosivo Intermitente), que prejudica o controle dos impulsos agressivos. A reportagem quebra o mito de que, para a raiva passar, é bom descontá-la em objetos, como bater no travesseiro. A reportagem mostra que este tipo de atitude apenas reforça o sentimento.

A repórter Roberta Chevitarese apresenta o projeto Amigos do Zippy, que busca ensinar educação emocional nas escolas como forma de tentar diminuir os casos de bullying entre as crianças. A repórter conversa com Tania Paris, fundadora da Associação pela Saúde Emocional das Crianças (ASEC), entidade sem fins lucrativos criadora do projeto, que explica o conceito fundamental do projeto: se as crianças pequenas puderem aprender a lidar com dificuldades, elas serão aptas a lidar com problemas e crises na adolescência e na vida adulta.

No ‘Hoje é dia de...’, Alexandre Henderson mergulha no mundo das motocicletas. Ele conhece a piloto de teste Eliana Malizia e suas amigas motoqueiras, que dão dicas de segurança, de como ser um bom garupa e até para comprar a melhor moto de acordo com os interesses do comprador. O apresentador acompanha um dia de trabalho na vida de um motoboy, mostrando os riscos do trabalho e habilidades necessárias para evitar acidentes no trânsito. O quadro também mostra o encontro de um grupo apaixonado por scooters clássicas, como Lambretas e Vespas; e um treino de motocross com três gerações de campeões na modalidade: Roque Calmon (70 anos), Jorge Negretti (47) e Pedrinho (12).

Sobre o ‘Como Será?’

‘Como Será?’, parceria do Jornalismo e da área de Responsabilidade Social da Globo com a Fundação Roberto Marinho, tem como objetivo compartilhar com o público experiências transformadoras, exemplos de cidadania e colaborar para a construção de um futuro melhor ao tratar de maneira integrada temas como educação, ecologia, mobilização social, trabalho e inovação. É um espaço para apresentar, conhecer e incluir pessoas e ideias, que conta com a interatividade como grande aliada. O programa vai ao ar às 7h (exceto nas afiliadas com conteúdo regional) e é reprisado na GloboNews e no Canal Futura, aos domingos, às 06h05 e às 15h, respectivamente. Maiores informações no site redeglobo.globo.com/como-sera e nas grades de programação locais.  

Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário

.