Karol de Souza fala sobre a mulher no rap no Manos e Minas deste sábado (20/8)


Neste sábado (20/8), o Manos e Minas recebe uma das integrantes da linha de frente do rap brasileiro, a MC Karol de Souza. Apresentado por Roberta Estrela D’Alva, o programa inédito vai ao ar às 19h, na TV Cultura.

Mulher empoderada em um meio dominado por homens como é a cena hip hop, Karol de Souza faz músicas que dialogam diretamente com a realidade feminina. Durante o programa, ela fala sobre a presença da mulher no rap e ressalta as principais mudanças que observou nos últimos anos.
Nascida em Curitiba, a MC conta como foram seus primeiros contatos com a cultura hip hop e de que maneira descobriu que poderia se expressar por ela. Em sua cidade, Karol participou de alguns grupos femininos de rap, mas desistiu da música pouco tempo depois. Aos 20 anos, se mudou para São Paulo para trabalhar e estudar moda. Na capital paulista, conheceu Flora Matos e passou a ser backing vocal da artista. Três meses depois, já estava fazendo seu primeiro rap: Fiz uma de amor.
Inserindo pitadas de ragga e jazz em beats pesados, Karol conseguiu se firmar entre as principais MCs brasileiras da atualidade. Na conversa com Roberta Estrela D’Alva, ela explica um pouco mais sobre seu flow e detalha o processo de produção de sua nova mixtape, em andamento.

Na trilha sonora do programa, músicas da artista como Pro que eu maizamo, Me deixa viver, Pazciência, No Caminho do Bem e Quem é que tem o poder ganham nova cara com o
acompanhamento da banda Projetonave.

O Manos e Minas também vai até o Jardim Pilar, em Mauá, para mostrar o Hip Hop Educa, trabalho idealizado pelo BBoy Suco. O projeto ensina o break para as crianças e também dá aulas de conhecimentos gerais e, deu tão certo, que já está sendo implementado em outros países.
Outro destaque desta edição é a grafiteira Tami, que tem um perfil retratado pela lente do vídeorrepórter Rodney Suguita. Ativista social e feminista, ela é moradora do Jardim Macedônia, na Zona Sul. Nas indicações do DJ residente do programa, Erick Jay, está a rapper estadunidense MC Lyte.

O programa também mostra o documentário Viver é Acreditar, de Grazie Pacheco. O filme narra a história de Viegas, Peterson e Júnior, três músicos que resolveram ir às ruas para vender cinco mil cópias de seus CDs.

Por fim, o Manos e Minas conta com a poesia de Emerson Alcalde como representante da cena dos poetry slams.

Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário

.