Leonardo Young é o vencedor da terceira temporada do MasterChef


Após conquistar o paladar dos jurados Henrique Fogaça, Paola Carosella e Erick Jacquin, Leonardo Young venceu a terceira temporada do MasterChef. O empresário paulista mostrou habilidade ao preparar um carpaccio de vieira e rabanete, barriga de porco ao molho missô e ovos nevados com creme inglês de matchá. “Estou muito feliz e emocionado. Foi difícil demais chegar até aqui. Meu sentimento é de realização, de missão cumprida”, declarou o vencedor.

Além do troféu de MasterChef, o cozinheiro leva de prêmio R$ 150 mil em um cartão Visa, um Nissan Kicks zero quilômetro, uma bolsa de estudos na Le Cordon Bleu Paris, um kit completo de panelas, facas e eletroportáteis da Tramontina e R$ 1 mil durante um ano para fazer compras com o cartão Carrefour.

De acordo com dados prévios do Kantar Ibope, a grande final do MasterChef registrou 8 pontos de média, deixando a Band na vice-liderança no horário. O programa atingiu ainda 9,5 pontos de pico. No Twitter, o programa também teve enorme repercussão: foram publicados mais de 1 milhão e meio de tuítes mencionando a hashtag #MasterChefBR.

Transmitida ao vivo, a chegada dos finalistas à Band teve tapete vermelho e torcida de 450 pessoas na arquibancada construída no pátio da emissora. Enquanto isso, do lado de dentro, mais de 200 pessoas lideradas por influenciadores convidados pela Band - entre eles Milton Neves, Thaynara OG, Lucas Salles, Lua Blanco, Maju Trindade e Cleytu Twi (vencedor da promoção TwitterChef) – tuitaram do Estúdio Interativo TIM, anexo ao cenário principal, que teve plateia com mais 200 pessoas acompanhando a disputa final.



Relembre a trajetória do participante

Finalista, Leonardo Young ganhou seis vezes como o melhor prato do programa, participou de 14 provas de eliminação e quase perdeu o avental duas vezes. Na audição, ele preparou um espaguete à carbonara. Sem saber se entraria no programa, ele não contou para a sua família que participaria da seleção do talent show. O nervosismo quase o atrapalhou, mas seu prato ficou bom o suficiente para conquistar o sim de Fogaça e Carosella, Já Jacquin disse não ter ficado impressionado com a execução da receita.

Não começou a competição com o pé direito, ao servir um carré grelhado com purê de maçã em quantidade insuficiente para todos os chefs experimentarem. Depois, quase escapou de uma prova eliminatória depois de ser escolhido por Bruna Chaves para ser salvo.

Durante a prova do bolo de chocolate, cozinhou um bolo com apenas duas camadas – fugindo da proposta – e recebeu diversas críticas. À época, ganhou o apelido de Petit Gatão. Na prova da Caixa Misteriosa com ingredientes da cesta básica, ouviu de Fogaça que a porta de saída do MasterChef o estava esperando. Por isso, sofreu uma das primeiras punições que o programa realizou.

Já Jacquin criticou a apresentação dos tartares feitos por Leonardo, mas se salvou pela ousadia de sabores. Novamente, foi criticado por Paola ao servir pouco molho acompanhando o seu t-bone na manteiga. E, apesar de cozinhar bons pratos, sempre um detalhe o atrapalhou: seja a apresentação ou a falta de acompanhamento. "Queremos comida e não palavras", disse a jurada argentina ao ouvir as desculpas do cozinheiro.

Sua primeira virada de mesa foi na prova do sanduíche, quando venceu com um pão com filé de frango picante, tomate e chutney de pimentão e cebola. E agradou os chefs na prova da Caixa Misteriosa com produtos enlatados ao servir uma sardinha marinada no limão com ovo frito, legumes salteados e azeite de ervas.

Só que o ovo foi seu grande calcanhar de Aquiles: quase foi eliminado ao fazer um ovo frito quase cru, um ovo poché que passou do ponto e uma omelete ruim. Escapou por pouco de ser eliminado com seu ovo mollet. Voltou a sua trajetória ascendente ao cozinhar um prato de lula bastante elogiado pelos chefs e a segunda melhor receita na prova proposta pela chef convidada Helena Rizzo.

Foi líder pela primeira vez no hotel Hilton São Paulo Morumbi, mas não conseguiu vencer o time Bruna. Indo direto para a prova de eliminação, agradou aos jurados ao preparar uma inovadora sobrecoxa de frango thai com moyashi e shitake. Voltou também a agradar com um prato de filé mignon à poivre em uma das provas eliminatórias do programa, evitando sua saída.

Fez um sorvete clássico e simples, de baunilha com crumble de maçã verde e farofa de nozes, e conquistou os chefs com sua receita. Com os elogios recebidos, teve uma crise de choro. "Lavei a alma naquele momento", disse à época ao Portal da Band. Na prova de receitas de família, falhou ao reproduzir o prato indicado pelos seus parentes. Porém, se recuperou na prova de eliminação rolinho vietnamita com tempurá de peixinho, uma planta alimentícia não convencional.

Foi para a semifinal ao reproduzir um prato criado pelo chef Daniel Redondo, do restaurante Maní, e conquistou a vaga de finalista com um pargo defumado com endívias assadas e purê de alho-poró. Antes de saber o resultado da última prova, declarou que gostaria de disputar o título de MasterChef com Raquel Novais.

Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário

.