Mais de 63 milhões de pessoas assistiram à Olimpíada 2016 pela TV, afirma Kantar IBOPE Media


A Kantar IBOPE Media divulga nesta quinta-feira (25) dados sobre a audiência dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Nas 15 regiões metropolitanas aferidas pela empresa, 63,4 milhões de pessoas (o equivalente a 93% dos indivíduos representados na medição de audiência Kantar IBOPE Media) assistiram a pelo menos um minuto de algum conteúdo do evento. A penetração do evento no total de domicílios é ainda maior: 98,3% dos lares monitorados dedicaram ao menos um minuto para acompanhar algum conteúdo dos Jogos pela TV.

Entre os eventos, programas e disputas que tiveram maior impacto em números de pessoas nos Jogos Rio 2016 destacam-se a cerimônia de abertura ao vivo (mais de 28 milhões de pessoas); a final do futebol masculino entre Brasil e Alemanha (quase 26 milhões de pessoas); a cerimônia de encerramento ao vivo (mais de 24 milhões de pessoas); o jogo de futebol feminino entre Brasil e Austrália (mais de 22 milhões de pessoas); e a partida de futebol masculino entre Brasil e Dinamarca (quase 20,5 milhões de pessoas).

Ranking dos dez eventos mais vistos na Olimpíada 2016

Já as modalidades cujas competições foram mais acompanhadas pela TV foram futebol, vôlei de praia, ginástica (artística, trampolim e rítmica) vôlei de quadra e judô.

Ranking das modalidades mais vistas na Olimpíada 2016

Das 15 regiões metropolitanas aferidas pela Kantar IBOPE Media, a Grande Belém (PA) foi a praça que registrou a maior audiência domiciliar média dos Jogos do Rio 2016 na TV aberta, enquanto a praça de Curitiba (PR) teve a menor audiência média à Olimpíada no período. No Sudeste, a Grande Rio de Janeiro acumulou os maiores índices médios de audiência dos Jogos Olímpicos; já, no Sul, o destaque foi a Grande Florianópolis e, no nordeste, Grande Salvador.

A Kantar IBOPE Media faz medição regular de audiência de TV nas praças: Grande São Paulo, Grande Rio de Janeiro, Grande Belo Horizonte, Grande Porto Alegre, Grande Curitiba, Grande Salvador, Grande Recife, Grande Belém, Grande Campinas, Grande Florianópolis, Grande Fortaleza, Grande Goiânia, Grande Vitória, Distrito Federal e Manaus. O universo representado na aferição é de 68 milhões de pessoas e 24 milhões de domicílios.

 Consumo estendido

Dados da Kantar IBOPE Media mostram que, de 3 a 13 de agosto, os Jogos do Rio foram assistidos não apenas ao vivo, mas também gravados e consumidos após o seu horário de exibição. Quase 416 mil pessoas nas 15 regiões metropolitanas aferidas pela empresa assistiram ao menos um minuto da Olimpíada em Time Shifted Viewing (TSV). Desses, 59% eram homens. Além disso, dos 247 mil domicílios com este tipo de consumo, 81,3% eram da classe AB.

A aferição de TSV consolida os resultados de audiência da programação gravada e assistida posteriormente ao índice consolidado já mensurado nas 15 praças regulares. Para isso, é considerada a audiência de até sete dias após a exibição do programa.

Audiência no Twitter

A transmissão televisiva da Olimpíada do Rio também se destacou na internet. De acordo com dados do Kantar Twitter TV Ratings, solução em parceria exclusiva com o Twitter, as cinco modalidades mais comentadas na rede social no Brasil durante os Jogos foram futebol, vôlei, ginástica artística, handebol e judô. “É possível ver uma relação muito positiva entre os esportes com maior audiência na TV e no Twitter. As modalidades mais mencionadas são praticamente as mesmas com os números mais expressivos na televisão”, explica Fábia Juliasz, diretora de Video Audience Measurement da Kantar IBOPE Media. Os atletas mais comentados na rede no Brasil foram Neymar, Usain Bolt, Michael Phelps e Arthur Nory. Em geral, as mensagens publicadas na rede no País mostram que o brasileiro aprovou a Olimpíada: 19,3% dos tuítes continham sentimentos positivos, contra apenas 4,7% negativos.

Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário

.