Othon Bastos tem sua história retratada no Persona em Foco


Othon Bastos relembra sua vida e trajetória no Persona em Foco desta terça-feira (30/8). O programa, que conta com a participação do crítico de cinema Rubens Ewald Filho e a atriz Sônia Loureiro, vai ao ar às 23h30, com apresentação de Atílio Bari.
Othon construiu uma sólida carreira, com mais de trinta trabalhos no teatro, sessenta no cinema e quase uma centena de personagens na televisão. Admirado pelo público e por seus colegas de trabalho, ele fala sobre sua família, sua origem e como que naquela época e local onde vivia – uma fazenda em Tucano, no interior da Bahia – conseguiu encontrar e se apaixonar pelo teatro.
O ator relembra quando saiu da Bahia, na época em que sua mãe faleceu. Mudou-se para o Rio de Janeiro, a convite de uma tia de seu pai. Ele explica que até então, nunca havia pensado em trabalhar como ator, mas era apaixonado pela leitura. Por isso, sua professora Eliete de Azevedo o convidou para recitar a poesia A Pátria, de Olavo Bilac, em uma apresentação na escola. Nesse momento, por seu mau desempenho, explica que chegou a pensar em nunca mais se envolver com as artes.
Durante a atração, ele também memora o encontro com o grande amor de sua vida, Martha Overbeck, com quem está junto até hoje, completando os 51 anos de casado. Entre as emocionantes memórias, ressalta: ‘‘O amor é como uma hóstia: devemos recebê-lo de joelhos’’. Além da história de amor, também dá ênfase para a parceria que construíram juntos, sobretudo na produção de peças de teatro, como a trilogia de Guarnieri.
Othon também traz à tona alguns fatores a respeito do caso Vladimir Herzog, e afirma que foi o momento em que a sociedade brasileira deu início à resistência efetiva contra a ditadura no teatro brasileiro: ‘‘Nós fizemos essa peça com a intenção de que realmente se tornasse um ponto de partida’’.
A edição conta com depoimentos de grandes nomes como Antônio Pitanga, Luiz Carlos de Moraes, Mário Masetti, Audálio Dantas e Tarcísio Filho. A mensagem que deixa para os estudantes que o acompanham fortalece seu amor pela profissão: ‘‘Não pensem em sucesso. Não pensem absolutamente nessa coisa vazia que é o sucesso. Vocês devem pensar no trabalho de vocês, na dignidade de vocês, no respeito que vocês têm. Na verdade mesmo, e não na ilusão. Conversem com o personagem, olhem para o personagem, até que o personagem vire o ator e o ator, o personagem’’.

Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário

.