Ratinho caça Pokémons com Danilo Gentili no The Noite de hoje (24)


Danilo Gentili recebe Ratinho no The Noite de hoje, 24 de agosto. O apresentador bate um papo irreverente com o humorista, fala sobre sua carreira, seus netos, seu desejo em produzir um filme, sua frustração por não saber cantar e outras curiosidades de sua trajetória. Em uma ação proposta pelo programa, Ratinho topa sair pela emissora caçando Pokémons. É a primeira vez que Ratinho entra em contato com o jogo e sai pelos estacionamentos, corredores e até mesmo estúdios em busca dos “monstrinhos digitais”. Danilo pede ainda que ele interprete Hamlet no palco, dada a boa repercussão de suas participações em produções cinematográficas. O convidado também tocará uma música junto com o “Ultraje a Rigor” usando um instrumento de sopro chamado Kazoo e divertirá a todos com sua participação.

Confira as melhores frases da entrevista:

·         A conta hoje em dia vai para mim e para o SBT, por isso que eu não quebrei mais nada. Eu e o SBT somos sócios. Faz três anos que eu não troco o cenário para economizar. (brinca sobre a sociedade que tem com a emissora)


·         Meu programa veio mais sensacionalista e foi migrando para as brincadeiras.


·         Pego algumas coisas que vejo na internet e trago ao vivo no programa.


·         A televisão aberta vai ainda uns 30 anos para começar a diminuir um pouco. A televisão não é um aparelho, é uma companheira. Se você entra na sua casa e não liga a televisão parece que está faltando alguém.


·         Uma vez uma marca me ofereceu um milhão para cortar o bigode e não cortei.


·         Falo. Não muito forte porque a mulher corrige. Mas sou despachado. (sobre falar besteiras perto dos netos)


·         Se eu soubesse que neto era tão bom, tinha pulado os filhos.


·         Não me atualizo muito, eles (netos) que ensinam a gente. Minha neta que me ensinou a usar o Snapchat, mas gosto mais do “Zap Zap”.


·         Só fiz porque era pra você, senão não faria não. (sobre jogar “Pokémon Go” pelo SBT)


·         Sou frustrado por uma coisa: não sei cantar.


·         Mazzaropi é o maior cineasta da história do Brasil.


·         Aqui no Brasil a mania que eles tem é que o mocinho morre no final. (sobre filmes brasileiros)


·         Tenho vontade de ser produtor executivo de um filme. Tenho dinheiro e condições para isso. Mas no meu filme o mocinho tem que ganhar. Eu só não fiz até hoje por causa da distribuição.

Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário

.