Repórter Eco acompanha libertação de onça parda


O Repórter Eco do próximo domingo (21/7) destaca a iniciativa da Associação Mata Ciliar, que protege animais silvestres desde 1997. O programa da TV Cultura também apresenta mais duas reportagens, uma sobre o protótipo de máquina de lavar ecológica criada por estudantes universitários, e outra sobre a Caixa Eco Eficiente, em São Paulo. A edição vai ao ar às 17h30, com apresentação de Márcia Bongiovanni.

A Associação Mata Ciliar, entidade sem fins lucrativos, desenvolve diversas ações para a conservação da biodiversidade desde 1987. Dez anos após ser fundada, iniciou trabalhos com a fauna por meio do Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (CRAS) e com o Centro para Conservação dos Felinos Neotropicais (Centro de Felinos). Entre os felinos que dependem da iniciativa da associação estão as onças parda e pintada da Amazônia.

A equipe do Repórter Eco acompanhou um momento especial e bastante importante para a Associação: a libertação da onça parda, apelidada de Itapevi, que foi resgatada no dia 22 de julho na Grande São Paulo. O animal recebeu um microchip de identificação. A cena é rara, rápida, mas revela um trabalho fundamental para a conservação da espécie, que ajuda a equilibrar todo o ecossistema.

De acordo com Cristina Harume Adaina, coordenadora de Fauna da Mata Ciliar, “sem as onças, tudo entra em desequilíbrio. Elas têm uma função biológica que é imprescindível para a nossa qualidade de vida. O problema das onças pardas na nossa região é a urbanização, que vem acontecendo muito rapidamente e não deixa espaço para que elas sobrevivam".

Ainda nesta edição, é mostrada uma reportagem sobre uma máquina de lavar ecológica. Preocupados com as mudanças climáticas que resultam em secas frequentes e escassez de água em várias regiões nacionais e internacionais, cinco alunos do curso técnico de Automação Industrial do campus de Guarulhos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo, criaram um protótipo do aparelho. Além do tambor, onde a roupa é lavada, existem dois tanques de armazenamento de água: um para a que foi usada na primeira lavagem e outro para a água de enxágue.

A construção da máquina foi feita com peças de carros usadas. O engenheiro eletrônico Fábio Antunes, orientador do trabalho de conclusão de curso, contou que é incomum os alunos de Automação Industrial criarem a partir de preocupações ambientais, e que produzir esse tipo de aparelho seria de grande valia para economizar o bem natural que custa caro para ser tratado. “Estima-se que o consumo de água para lavar cinco quilos de roupa seja em torno de 200 litros de água ou mais. Se nesse processo eles consigam reciclar ou recuperar, reaproveitar 90 litros de água, por exemplo, por lavagem, e isso aconteça durante a semana, três vezes por semana. No mês, se você somar, dá mais de mil litros de água em uma única residência. É bastante relevante".

Por fim, o Repórter Eco ainda exibe uma matéria sobre a caixa ecoeficiente, uma proposta criada para cultivar horta doméstica e, assim, permitir que as pessoas produzam alimentos orgânicos de forma simples e em pequenos espaços. Em uma viela colorida e grafitada da Vila Madalena, na zona oeste paulistana, fica o Ecobeco, um espaço aberto ao público, onde arquitetos, urbanistas e designers oferecem tecnologias sustentáveis para quem quer reformar ou construir.

Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário

.