SBT comemora 35 anos, mas continua como uma criança rebelde e mimada



O SBT está fazendo 35 anos, mas ainda está longe de ser um canal maduro. Pior: não chega aos pés do que foi no passado.

É uma emissora que sobrevive de reprises e enlatados, não à toa acabou chamado de canal Viva da TV aberta.

E por qual motivo a comparação com criança rebelde e mimada?

Ora, o SBT coloca o "doce" no ar, mas se imediatamente os "amiguinhos" não gostarem, tchau atração, tchau diretores, produtores, apresentadores.

Nos últimos anos, quantos formatos estrearam e não tiveram a chance de dizer a que vieram? Sinceramente, perdi as contas. Nas manhãs, tardes e início de noite, já foi ao ar de tudo e mais um pouco.

Não existe estratégia pensada a longo prazo, o objetivo de fidelizar o telespectador. E tudo isso porque Silvio Santos trata a emissora como um parque de diversões.

Eu acho uma pena. O SBT tinha tudo para ser uma grande emissora, mas hoje é um canal que, pra ter audiência, copia o que há de pior na Record.


A ousadia da concorrente, no entanto, não serve como inspiração.

Não lutam, estão acomodados, se contentam com o que tem pra hoje. E o amanhã? É um ponto de interrogação.

Sou muito mais o SBT do passado. Sdds.

Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

1 comentários :

  1. Para quem gosta do SBT e acompanha a emissora hoje ela está em sua melhor fase. São 3 novelas mexicanas inéditas, 1 novela nacional inédita e só uma reprise. Linha de shows estabilizada. Sábado cheio de programas nacionais com boa audiência. Domingo também. Fofocando reagindo. Hoje não se têm como tinha uma novela que começava 6 num dia e 9 horas no outro. Há mudanças pontuais em horários difíceis, há erros de estratégias como o Domingo Legal copiar o Domingo show, mas quem não erra? O SBT tem uma programação que agrada seu público. E as reprises tão criticadas estão diminuindo gradativamente. Dê uma olhada. Eu não quero que o SBT mude. Investimentos são bem vindos desde que não descaracterize a emissora. A emissora não faz o seu estilo, respeito sua opinião, mas não poderia deixar de dizer a minha.

    ResponderExcluir

.