Semifinal do MasterChef chega aos 7 pontos e alcança a vice-liderança em audiência



A semifinal do MasterChef, exibida nesta terça-feira, dia 16, atingiu 7 pontos de audiência e conquistou a vice-liderança no horário (22h29 à 00h44) por 26 minutos. A exibição do penúltimo episódio da terceira temporada do talent show da Band ocupou o terceiro lugar com 6,5 pontos de média e share de 11,4%. No Twitter, o programa também teve grande repercussão ontem: foram publicados mais de 290 mil tuítes mencionando a hashtag #MasterChefBR.

Programa lidera audiência no Twitter

O MasterChef lidera pela sexta semana consecutiva os comentários no Twitter. De acordo com o Kantar Twitter TV Ratings, levantamento que mensura a repercussão do conteúdo televisivo no ambiente digital, a atração da Band foi a mais comentada da rede social entre os dias 8 e 14 de agosto. O programa ocupou a primeira posição do ranking com 17 milhões e 800 mil impressões (quantidade de vezes em que os tweets relacionados a um programa foram visualizados durante sua exibição). Desde a estreia, o talent show da Band já registrou mais de 358 milhões de impressões na rede social. Já o Pânico na Band ocupou a nona posição com mais de 605 mil impressões. O levantamento completo pode ser conferido no site do instituto:

Raquel deixa o programa

No episódio de ontem, Bruna, Leonardo e Raquel disputaram as duas vagas para a final da terceira temporada do MasterChef. Os cozinheiros tiveram de manipular equipamentos de cozinha profissional que só existem em grandes restaurantes: termocirculador, sifão e defumador. Leonardo venceu a prova e garantiu a primeira vaga. Na prova de eliminação, Bruna e Raquel precisaram preparar uma receita com uma iguaria pouco consumida no Brasil, o King Crab. O prato de Bruna foi eleito o melhor pelos jurados e ela disputará a final com Leonardo.

Em entrevista ao Portal da Band, Raquel isse que sua participação no talent show é apenas o começo de sua trajetória no mundo da gastronomia. "Definitivamente, a cozinha do MasterChef é apenas o início. Eu quero continuar aprendendo, porque eu ainda não sou uma chef. Sou uma cozinheira amadora. Eu ainda preciso de treinamento", disse a empresária. "Eu aprendi que eu tenho aqui boas ideias. Tenho um raciocínio lógico, mas eu preciso de técnica, eu preciso aprender mais", completou.

Segundo Raquel, se ela pudesse voltar atrás, ela não teria servido a batata com seu prato de king crab para os jurados Paola Carosella, Henrique Fogaça e Erick Jacquin. "Eu tentei fazer a batata no forno, de uma forma que ela preservasse mais o sabor, só que mais arriscada. Eu imaginei que a batata chegaria ao ponto, mas na hora que ela não cozinhou eu me desestruturei um pouco", explicou. "E talvez eu tivesse feito um pouco mais de molho para servir, como os chefs indicaram, porque o molho de acompanhamento estava sensacional. Se eu servisse o king crab apenas com o molho, acho que a Bruna teria problemas para me vencer", afirmou.

Com uma trajetória recheada de vitórias (foram sete provas individuais vencidas e cinco em grupo), Raquel acredita que seu grande momento na competição foi ao cozinhar para os críticos gastronômicos. "Ali foi o meu cartão de visitas para o mundo, a minha formação na cozinha do MasterChef. Deixei de ser uma cozinheira que sabia apenas replicar, que não tinha técnica, e às vezes não tinha refinamento contemporâneo. Ali também estava a minha assinatura, a minha essência, a minha autenticidade. Foi o meu TCC (Trabalho de Conclusão de Curso), minha formatura", contou sorridente.

Agora com apenas dois participantes na disputa pelo título, a empresária disse que não sabe para quem está torcendo. "Eu acho que os dois têm muita chance. A Bruna é uma excelente cozinheira, o Leonardo também tem uma ótima trajetória. Eu estou torcendo pelos dois. Acho que vai ser uma boa batalha e vai dar trabalho para os chefs escolher", finalizou.

Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário

.